4 de jan de 2009

ALUNOS ROTULADOS


A educação, principalmente de crianças, exige do professor muito cuidado com a forma que irá adotar para despertar no aluno a curiosidade e vontade em aprender. Pois, como menciona os autores muitos passos são comuns a todas as crianças, mas o que difere é a competência delas para dar esses passos e a rapidez com que elas dão. Dessa forma o que precisamos levar em conta é a velocidade de processamento do aluno em assimilar a informação.

Casualmente os educadores agem de maneira mecânica e repetidamente, sem observar a capacidade individual de cada aluno. A adoção de métodos adequados refletirá no grau de envolvimento do estudante com a questão da aprendizagem. Comumente encontramos aqueles alunos que preferem sentarem-se sempre nos locais mais reservados apenas observando as aulas. Conseqüentemente esses irão se limitar na aprendizagem, produzindo pouco ou quase nada. Nem mesmo o professor irá ter maior cuidado em acompanhar seu processo de aprendizagem. Voltamos a afirmar a necessidade de formular planos metodológicos estratégicos com essa causa. Para um aluno rotulado como o inteligente da sala tudo será mais claro para ele. Já o retraído terá sua capacidade nata reprimida. Na verdade, não se ensina a leitura sem uma reflexão sobre as dificuldades de aprendizagem dos alunos, como por exemplo, em decodificar, compreender ou saber o sentido do texto.

A capacidade leitora contribui satisfatoriamente para o desabrochar da intelectualidade do aluno. Ler não é nada de outro mundo e nem está ao alcance de super dotados. Ler também é um exercício.

É cabível a adoção de estratégias para estímulo a capacidade leitora aplicando habilidades analíticas, criativas e práticas para o entendimento dos que lêem em busca da construção aperfeiçoativa de aprendizagem especializada para todos através da formação de professores.



STERNBERG, Robert J. e GRIGORENKO, Elena L. Crianças rotuladas: o que é necessário saber sobre as dificuldades de aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2003. pp.97-115.
Fonte: Article Marketing Brasil

1 comentários:

Robson Freire on 4 de janeiro de 2009 20:53 disse...

Olá Vivi

Que prazer saber que você acompanha as postagens do Caldeirão de Idéias.

Vim retribuir a visita e adorei esse este texto. Ele fala de uma situação cotidiana nas nossas escolas, principalmente as escolas públicas.

Atuando a muito tempo em educação vejo como são rotulados diariamente os nossos alunos. Há "professores" que rotulam as crianças como irei reproduzir literalmente: melecudos, remelentos, que não vão ser nada na vida mesmo, que são frutos do meio em que vivem entre outras perolas negativas.

A tecnologia e uma nova metodologia de ensinar se faz necessária a muito na educação, mas principalmente uma REVOLUÇÃO de pensamento por parte dos PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO.

Não faltam recursos e investimentos em educação por parte do poder público, mas essa mudança deve ser individual, solitária. Uma revolução começa primeiro na cabeça e no coração das pessoas.

Lindo texto e parabéns pelo seu blog.

Abraços

Obs.: Posso pedir uma coisa? Se você gosta do que rola lá no Caldeirão de Idéias, posso pedir o seu voto para o Best Blog Brasil. O Caldeirão está na categoria corporativo. Obrigado

Postar um comentário

 

Letramento e Alfabetização Copyright © 2009 Girlymagz is Designed by Bie Girl Vector by Ipietoon